Auxílio emergencial poderá ser prorrogado até dezembro com redução nos valores

0
41

Beneficiários do auxílio emergencial poderão receber mais três parcelas. O governo está avaliando editar uma medida provisória para prorrogar o benefício até dezembro, mas com valor inferior aos R$ 600. A proposta deverá ser apresentada na próxima semana. Líderes do Senado informaram a integrantes do governo em reunião na última segunda-feira (17) que defendem a prorrogação em mais uma parcela de R$ 600 e duas de R$ 300.

A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) defende a manutenção do auxílio emergencial até o fim da pandemia. O valor mantém o poder de compras das famílias que estão sofrendo com a crise sanitária da Covid-19. Para além disso, o auxílio emergencial permite que a economia continue girando nas cidades que também estão sofrendo com a crise.

“Entendemos que o auxílio precisa continuar por um prazo maior. Vimos que o desemprego subiu, a crise não vai acabar tão cedo e reduzir o auxílio irá prejudicar milhares de brasileiros. Além disso, o auxílio emergencial mantém a atividade econômica”, afirmou o presidente da Federação, Sérgio Takemoto.

Takemoto destacou ainda que a prorrogação é de extrema importância para a população, mas a Caixa precisa oferecer melhores condições de trabalho para os empregados. “Defendemos a contratação de mais empregados. A Caixa perdeu 20 mil empregados e não houve reposição. A falta de empregados compromete a qualidade do atendimento à população”, avaliou o presidente.

Outra medida em estudo pela equipe econômica de Pedro Guimarães é prorrogar o auxílio e dar início ao Renda Brasil. O programa seria um Bolsa Família repaginado, mas ainda precisa ser criado e aprovado pelo Congresso. Para destinar a verba para essa proposta é necessária uma alteração dos gastos sociais, como o abono salarial.

A mudança aconteceria por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que tramita mais lentamente no Congresso e necessita do apoio de 60% da Câmara e do Senado.

Auxílio emergencial 

Nesta quarta-feira (19), a Caixa inicia o pagamento de mais uma parcela do auxílio emergencial para os beneficiários do Bolsa Família, os que estão no Cadastro Único e os trabalhadores que se inscreveram pelo aplicativo ou site do programa. São cerca de 5,8 milhões de trabalhadores.

Confira o calendário:

1,9 milhão de beneficiários do Bolsa Família, com número NIS final 2, recebem a quinta parcela

3,9 milhões de trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em outubro, recebem a próxima parcela:

– aprovados no primeiro lote recebem a quarta parcela;

– aprovados no segundo lote recebem a terceira parcela;

– aprovados no terceiro e quarto lotes recebem a segunda;

– aprovados no quinto e sexto lotes recebem a primeira

– aprovados no primeiro lote, mas que tiveram o benefício suspenso, recebem a terceira e quarta parcelas

Nascidos em novembro – pagamento na sexta-feira (21)

Nascidos em Dezembro – pagamento na quarta-feira (26)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here