Documentário Não Toque em Meu companheiro é tema da live da Fenae desta terça-feira

0
116

Uma live para falar de filme, lembrar parte da história de luta dos empregados da Caixa e confirmar que somente a união da categoria é capaz de conter a incessante tentativa de governos de direita em retirar direitos dos trabalhadores. Nesta terça-feira (14), às 18h30, o documentário Não Toque em Meu Companheiro vai ser o tema da transmissão ao vivo da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae). O filme será lançado em plataformas de streaming na quarta-feira (15).

O bate-papo virtual entre Maria Augusta Ramos, o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto, o ex-presidente e atual diretor de formação da Federação, Jair Pedro Ferreira e a empregada Caixa Maria Caroline Marotta Cardoso (Jair e Maria Caroline são personagens do filme), revelará os detalhes de uma época de luta e união.

“É um ótimo momento para relembrar a nossa história e mostrar que não é à toa que nos mantemos mobilizados em defesa dos empregados e da Caixa 100% pública. Sem nossa luta, os direitos são subtraídos e a população, que precisa do banco público, fica desamparada. Como na década de 1990, este governo repete os ataques aos direitos dos trabalhadores e tenta privatizar o único banco totalmente público do País, tão essencial para a população e para retomar a economia durante e após a crise”, avalia o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto.

Dirigido pela premiada cineasta brasiliense Maria Augusta Ramos e coordenado pela Fenae, o documentário reconstrói a história de luta e solidariedade dos empregados da Caixa no início da década de 1990. Ele narra a perseguição e demissões injustas de 110 empregados durante uma greve em 1991. Durante mais de um ano, estes trabalhadores e suas famílias sobreviveram graças à união e solidariedade de colegas do banco, que se mobilizaram para amparar financeiramente os demitidos, até que fossem reintegrados à Caixa, em 1992. O documentário já passou por São Paulo (SP), Londrina (PR) e Belo Horizonte (BH), estados onde moravam, à época, os empregados demitidos.

O longa ainda faz um paralelo da política privatista do então presidente Collor e do atual Governo Bolsonaro. O diretor de Formação da Fenae, Jair Pedro Ferreira, é um dos personagens do filme e conhece bem as estratégias dos governos de direita para desqualificar os empregados e o banco público para poder privatizá-lo. “A história se repete. Assim como àquela época, este Governo é voltado para o capital. E a tática é recorrente: estrangula os direitos, tenta enfraquecer as empresas públicas e sucatear seus serviços para depois vendê-las. Por isso, mais uma vez, precisamos ficar atentos e nos mobilizar, como na década de 1990. O documentário é oportuno e vai ser importante falar sobre ele na live da Fenae”, ressalta.

A diretora Maria Augusta Ramos explica que soube desta história pelo então presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira. “Acho que é fundamental contar essa história nesse momento pelo qual estamos passando no Brasil e no mundo, no tocante às relações de trabalho e nesse cenário de crescente redução de direitos”, afirma.

Não Toque em Meu Companheiro estreia nesta quarta-feira, 15 de julho, nas plataformas de streaming NetNow, Oi Play, FilmeFilme e Looke.

Sobre a cineasta

Diretora de cinema reconhecida internacionalmente, Maria Augusta Ramos tem filmes premiados em diversos festivais. A obra “O Processo” (2018), que mostra os bastidores do processo de impeachment de Dilma Rousseff, em 2016, estreou no Berlinale (Festival Internacional de Filmes de Berlim), onde foi ovacionado e com gritos de “Fora, Temer”. O longa recebeu o Prêmio de Melhor Filme no festival suíço Visions du Reel, no DocumentaMadrid e no IndieLisboa.

Maria Ramos também foi premiada pelos filmes “Desi”(2000), “Justiça”(2004), “Juízo”(2007), “Morro dos Prazeres”(2013) e “Futuro Junho” (2015). Em 2014, recebeu a Prêmio Marek Nowicki outorgado pela Helsinki Foundation of Human Rights pelo conjunto da obra.

 

Ficha Técnica do documentário Não Toque em Meu Companheiro

Direção/Roteiro : Maria Augusta Ramos

Diretor de Fotografia : Diogo Lajst e José Eduardo Eduardo Pereira

Som : Fernando Akira, Lucas Maffini e Eder Boldieri

Edição : Eva Randolph

Edição de Som : Rodrigo Maia Sacic

Mixagem : Gustavo Loureiro

Direção de Produção e pesquisa: Zeca Ferreira

Produtora : Maria Augusta Ramos

Uma Produção : NOFOCO Filmes

Uma Coprodução : FENAE

Brasil / 2020 / 74min. /2K

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here