Empregados se mobilizam pelo Saúde Caixa para todos

0
33

Resultado de um longo processo de mobilização e luta dos empregados, o Saúde Caixa está sendo alvo de ataques da direção da Caixa, seja por seu modelo de custeio ou pelos trabalhadores que ainda lutam para ter o plano de saúde. Nesta quinta-feira (30), empregados de todo o país e entidades representativas se unem em defesa do Saúde Caixa para todos e da Caixa 100% pública. 

Com a #mexeucomacaixamexeucomobrasil e #direçãodaCaixadiscrimina, a mobilização ganha corpo nas redes sociais. Dois twitaços estão marcados para às 11h e 19h, com o apoio da população e dos empregados na luta contra a privatização do banco público e pelo Saúde Caixa para todos. Mais tarde, às 20h, uma live irá debater as condições e o futuro do Saúde Caixa.

Para debater um assunto importante para os trabalhadores, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) se une ao Conselho de Usuários do Saúde Caixa, do Grupo de Trabalho Saúde Caixa e da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) em uma transmissão ao vivo pelo Youtube e Facebook. 

Segundo o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sérgio Takemoto, a mobilização é fundamental para defender os direitos e os benefícios de saúde, principalmente neste momento de pandemia. “Os trabalhadores continuam sem o Saúde Caixa nesse momento gravíssimo onde ter um plano de saúde representa a vida. Infelizmente a Caixa não teve sensibilidade para incluí-los. Mas acredito que com união de toda a categoria vamos superar esse momento difícil “, afirmou.               

O coordenador da CEE/Caixa, Dionísio Reis, reforçou que a live também irá tirar dúvidas dos empregados. “Além de tirar as dúvidas sobre o nosso plano, também queremos mobilizar os empregados para esse direito que foi conquistado com luta. Só a luta pode garantir a manutenção desse importante direito que é o Saúde Caixa”, afirmou. 

Ainda segundo o coordenador, a Caixa vem discriminando os trabalhadores ao cobrar metas abusivas, não contrata mais trabalhadores e também discrimina a população ao não fazer o contingenciamento resultando nas filas imensas nas agências. “A direção da Caixa discrimina no momento em que estamos reivindicando o Saúde Caixa sustentável e para todos, que é fundamental para a sustentabilidade do plano. Além de um conjunto de trabalhadores que não têm acesso ao plano”, afirmou Reis.

A secretária de Cultura da Contraf-CUT, membro da CEE/Caixa e coordenadora do GT de Saúde, Fabiana Uehara Proscholdt, também reforçou a importância da mobilização dos trabalhadores. “É essencial que a Caixa permaneça 100% pública porque isso afeta diretamente nos direitos dos empregados e à população. Por isso nós estamos nos mobilizando para defender a Caixa”, ressaltou. 

Live do Saúde Caixa

Além de Dionísio Reis, e Fabiana Proscholdt, também estarão na live desta quinta-feira (30), às 20h, a coordenadora do Conselho de Usuários do Saúde Caixa, Zuleida Martins Rosa e o médico Albucacis de Castro Pereira, gestor na área de Saúde e consultor da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here