Seletiva paraibana: uma celebração à cultura e à alegria

0
188

Muita torcida e empolgação marcou a etapa final da seletiva de música do Talentos Fenae 2019 na Apcef PB

 Uma noite especial, cheia de alegria, arte e muitos talentos. Momento em que a rotina acelerada e o trabalho estressante deram lugar à música, à literatura, às artes visuais, aos filmes e fotografias. O salão de festas da Apcef-PB ficou cheio no último sábado, 21, uma plateia ansiosa aguardava a escolha dos candidatos que irão representar o estado na grande final do Talentos Fenae/ Apcef 2019, dezembro em Florianópolis. Iluminação, palco, decoração, o capricho em cada detalhe mostrava a importância da quarta edição da seletiva paraibana, uma verdadeira celebração à cultura.
 

O presidente da Apcef-PB Carlos Espínola falou sobre a importância do evento e da responsabilidade do estado na grande final. “É um momento muito especial onde reunimos os colegas em torno da arte. A Paraíba tem dois títulos de campeã nacional e dois de vice, e por ser um estado com grandes talentos reconhecidos nacionalmente, a exemplo de Elba Ramalho, Zé Ramalho, Cátia de França, Chico César… as pessoas acabam criando bastante expectativa a nosso respeito”. Carlos Espínola agradeceu todo o suporte oferecido pela Fenae, que acompanha de perto cada etapa do processo, não só na Paraíba, mas em todo o Brasil. “Sem o apoio da Fenae jamais seria possível a realização de um evento tão especial como esse”.

Na Caixa desde 2006, Wilson Magalhães estava ansioso. Competindo nas categorias música e literatura, o colaborador conta que participou do Talentos pela primeira vez em 2018 e desde então não parou mais de produzir, cerca de 10 músicas próprias estão prontas para serem lançadas. Interessante é que tudo começou por incentivo dos colegas da agência, que viam em Wilson um talento a ser descoberto. “Muitas vezes ali entre um atendimento e outro a gente fazia uma paródia, aí eles me indicaram o concurso e eu passei a compor para participar”. Wilson Magalhães reconhece a concorrência acirrada e diz que os candidatos são muito talentosos, mas que o evento é muito mais que competição. “É um momento de integração, conversa e relaxamento e isso é muito importante para todos nós”, comemora.

Já Thulio Phelipe, funcionário caixa desde 2016, descobriu cedo o talento para as letras. Foi ainda durante a adolescência que começou a escrever.  “Passei a colocar no papel o que a timidez não me deixava falar”. Hoje, aos 30 anos, concorreu na etapa nacional do Talentos com um poema denso e emocionante sobre a tragédia de Brumadinho, ocorrida no início deste ano. “Os colegas precisam sentir a emoção de participar desse evento, porque quem participa uma vez não deixa mais de ir”.

E é verdade, Eugênio Neto que o diga. São sete anos trabalhando na Caixa Econômica e seis participando do Talentos Fenae/ Apcef. As composições próprias e interpretações costumam levantar a plateia e na noite do último sábado, 21, não foi diferente. Desde a primeira participação Eugênio já gravou três discos, publicou livros e hoje faz parte da Academia de Letras, Ciências e Artes do Vale do Mamanguape. O resultado é o reconhecimento de quem viu no evento uma oportunidade de aprimorar e apresentar aos colegas um pouco de suas habilidades artísticas.

Fundamentais também foram as torcidas. As amigas Kalyne e Erisangela estavam atentas às apresentações musicais e tinham até suas predileções. “O páreo está acirrado esse ano”, afirmou a gerente financeira Kalyne Olimpio. Erisangela Silva falou em “padrão profissional” e completou. “O que vemos aqui é uma grande confraternização, um momento de integração e só nos resta parabenizar a Apcef e a toda a organização do Talentos”.

A diretora de Juventude da Fenae, Raquel Weber, acompanhou a seletiva da Paraíba e falou da importância de se fomentar a cultura. Raquel elogiou a participação dos colaboradores, desde os mais jovens aos mais experientes, e reforçou a importância da união entre todos. “Todas as gerações juntas têm que trabalhar pela caixa, junto à Fenae e Apcef’s”.  A diretora de juventude, que tem viajado por vários estados da federação acompanhando algumas seletivas, elogiou a etapa paraibana e a capacidade dos candidatos. “Agora é se preparar para a grande final do Talentos em dezembro”.   

Música

Composição

1º lugar – Raul Antônio Marques de Oliveira com “Itinerário da Nação’ 

2º lugar – Raul Antônio Marques de Oliveira com “Refugiados”

3º lugar – Eugênio Matias dos Santos Neto com “Meu Rubi”

Interpretação

1º lugar – Walkyria Nóbrega Ferreira Campos, com Infinito Desejo

2º lugar – Walkyria Nóbrega Ferreira Campos, com “Espelho”

3º lugar – Eugenio Matias dos Santos Neto, com “Diga pra Mim”

 Artes Visuais

Desenho e Pintura

1º lugar – Jaqueline Pereira Rodrigues Nascimento

2º lugar – Isabella de Luna Lima

3º lugar – Bruno Savio Pereira Rodrigues

Desenho Infantil            

1º lugar – Jaqueline Pereira Nascimento. Criança: Melissa Nóbrega Meira

2º lugar – Isabella de Luna Lima. Criança: Thiago Abner Lopes da Silva.

3º lugar – Bruno Sávio Pereira Rodrigues. Criança: Enzo Vieira

Imagem

Filme   

1º lugar – Jaqueline Pereira Rodrigues Nascimento

2º lugar – Vicente Andrade da Silva

3º lugar – Thulio Phelipe Andrade do Nascimento

Foto

1º lugar – Jaqueline Pereira Rodrigues Nascimento

2º lugar – Bruno Sávio Pereira Rodrigues

3º lugar – Jaqueline Pereira Rodrigues Nascimento

 Literatura

Contos e Crônicas

1º lugar – Isabella de Luna Lima

2º lugar – João Batista Marcos Correia

3º lugar – João Batista Marcos Correia

Poesia

1º lugar – Wilson Paulo Magalhães

2º lugar – Thulio Phelipe Andrade do Nascimento

3º lugar – Isabella de Luna Lima

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here