Com atraso, Caixa confirma que home office está prorrogado até 17 de julho

0
63

Após intensa cobrança das entidades representativas dos empregados, a Caixa prorrogou, na tarde desta quarta-feira (1º), o Projeto Remoto até o dia 17 de julho. O prazo havia vencido na última terça-feira (30/06) e o banco não havia se pronunciado oficialmente desde então, deixando os trabalhadores ansiosos. De acordo com o comunicado, enviado por e-mail aos empregados, todos os contratos vigentes serão prorrogados automaticamente, cabendo aos gestores checarem, solicitando ou executando correções, se necessário.

A demora no anúncio provocou um desgaste nos trabalhadores que, desde o vencimento do Projeto Remoto, estavam buscando informações sobre o trabalho remoto, sem obter nenhum retorno da Caixa. As entidades e a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) também estavam buscando, insistentemente, o posicionamento do banco.

O presidente da Fenae, Sérgio Takemoto, classificou como absurdo a demora do anúncio da Caixa. “É desumano o que a Caixa fez. Essa demora gera um desgaste mental e uma grande insegurança nos empregados. É uma tortura desnecessária que os trabalhadores são submetidos. Uma irresponsabilidade da empresa que não se preocupa com a vida das pessoas”, criticou.

O Brasil vive um crescimento no número de contaminados pela Covid-19. São mais de 1,4 milhões de contaminados e mais de 59 mil mortes. O distanciamento social é a principal ferramenta contra a contaminação pela doença neste momento, e o home office é fundamental para manter o distanciamento, sem aglomerações nas agências.

“Nós da Fenae continuamos a defender o home office. Não ter o teletrabalho vai na contra mão de tudo. Temos vários estados que estão no pico da doença e o trabalho remoto é essencial para manter o distanciamento social dos empregados, preservando as vidas dos trabalhadores e da população”, ressaltou Takemoto.

Para diretora da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e representante nas negociações com a Caixa, Fabiana Uehara, o atraso da Caixa é um desrespeito com os empregados. “É um absurdo esta atitude da Caixa de deixar para a última hora o anúncio. Os empregados ficam apreensivos e inseguros. Chega de desrespeito com os empregados, queremos a prorrogação aconteça até o final da pandemia”, reforçou Fabiana.

Projeto Remoto

O Projeto Remoto é uma modalidade de Trabalho Remoto Simplificado. Foi lançando em março e tinha o prazo de 30 dias. A prorrogação do projeto poderá continuar ocorrendo de acordo com a necessidade do banco.

Com informações da Fenae

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here