Se você está trabalhando de forma presencial durante a pandemia, responda ao formulário da pesquisa “Projeto Covid-19 como uma doença relacionada ao trabalho”, elaborada por cientistas de instituições como a USP e a Universidade Estadual Paulista (Unesp). A psicóloga Daniela Sanches, uma das profissionais envolvidas no projeto, esclarece que os dados serão divulgados sem que se permita a identificação das pessoas que participaram e serão fundamentais para conhecer mais sobre a exposição ao risco de contágio nos ambientes de trabalho e para o delineamento de políticas públicas de combate e prevenção à Covid-19.

“Acreditamos que o resultado da pesquisa será um instrumento importante na defesa de direitos e interesses relativos à saúde das várias categorias de trabalhadores que têm se mantém atuando de forma presencial durante a pandemia”, afirma ela.

Na avaliação da Fenae, a participação dos bancários da Caixa tem um peso acentuado, devido ao pagamento do auxílio emergencial e de outros benefícios sociais. “A cada dia aumentam os casos de contaminações e mortes por Covid no banco. É inaceitável”, salienta Dionísio Reis, diretor da Região Sudeste da Fenae e do Sindicato dos Bancários de São Paulo.

Ele acrescentou que no último dia 5 de março o Comando Nacional dos Bancários, em reunião com a Fenaban, cobrou medidas que protejam a categoria e a população contra o agravamento da pandemia. Os representantes dos bancários solicitaram mais rigor nos protocolos de segurança, manutenção e ampliação do teletrabalho, suspensão das demissões, testagem na categoria, redução das metas e no horário de atendimento e somente atendimentos essenciais nas agências. A entidade que representa os banqueiros se comprometeu a apresentar respostas na próxima reunião, a ser realizada ainda nesta semana.

Dionísio Reis acredita que o aumento das contaminações e mortes no conjunto da população brasileira, terá reflexos entre os empregados da Caixa, com muitas perdas para as famílias dos trabalhadores. Ele questionou ainda as metas impostas pela gestão de Pedro Guimarães em plena pandemia. “Não dá para aceitar a imposição de metas desumanas para o empregado da Caixa, já extremamente sobrecarregado. São muitas as denúncias de assédio moral, incluindo pressões absurdas para a abertura de agências mesmo sem a devida higienização contra a Covid-19” criticou.

Então, não deixe se dar a sua opinião, basta clicar aqui e participar da pesquisa. No portal www.congressointernacionaldotrabalho.com, podem ser encontradas informações sobre a pesquisa e sobre a história de vida de trabalhadores que morreram e dos que sobreviveram, além de notícias sobre a Covid-19 no ambiente de trabalho. Em caso de dúvida ou dificuldade para preencher o formulário, basta manter contato com a Fenae e outras entidades representativas ou enviar um e-mail para dossiecovid@gmail.com.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.