Não Sofra Sozinho: Projeto de prevenção ao adoecimento mental da Fenae completa 1 ano

0
20

A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) realizou na última quinta-feira (24/9), Live no Facebook para falar sobre a saúde mental do trabalhador e oficializar o primeiro ano da campanha “Não Sofra Sozinho”.

A Diretora de Saúde e Previdência da Fenae, Fabiana Matheus, explicou que a campanha de prevenção ao adoecimento mental surgiu da preocupação com os resultados de pesquisas realizadas com os trabalhadores da Caixa. Em 2018, os dados indicavam alto grau de adoecimento físico e mental e os índices de doenças como depressão e ansiedade acenderam um alerta.

“A pesquisa indicou também as causas desse adoecimento como assédio o moral, assédio sexual, sobrecarga de trabalho e o endividamento, principalmente dos aposentados e aposentadas. A questão da subnotificação nos preocupa muito. Pouquíssimos trabalhadores da Caixa, embora identifiquem que seu adoecimento está relacionado ao trabalho, informam que não houve a emissão da CAT”, afirma Fabiana.

A médica e pesquisadora em Saúde do Trabalhador com Doutorado em Saúde Pública da USP, Dra Maria Maeno, falou como o contexto da pandemia impactou a saúde dos trabalhadores em geral. Para ela, o coronavírus pode e deve ser caracterizado como acidente de trabalho. “Se não é possível descartar que o trabalhador se contaminou no trajeto entre a casa e o trabalho ou no local de trabalho, é doença relacionada ao trabalho”, enfatizou.

Além disso, a médica explicou que a pandemia intensifica o sofrimento e provoca o surgimento ou a piora da depressão, alterações do sono, ansiedade e burnout, a síndrome do esgotamento profissional. “Também não podemos esquecer do estresse pós-traumático, que acontece quando as pessoas sofrem traumas e, depois de um certo tempo começa a reviver o medo e as situações que ela enfrentou. Essa síndrome também pode incapacitar o trabalhador”.

O estudo do projeto que já começou a ser executado vai debater o impacto da reestruturação da Caixa, em suas diversas formas, na saúde mental dos trabalhadores da Caixa e discutir estratégias para implantar um serviço de assistência ao bancário em sofrimento. Além disso, em breve, a Fenae realizará nova pesquisa sobre saúde mental dos trabalhadores da Caixa, para avaliar os impactos da pandemia no aumento do sofrimento dos empregados em trabalho presencial e home office.

A campanha de conscientização da Fenae é permanente. Se você sente que não está bem emocionalmente, procure ajuda e exija da Caixa a emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) para garantir seus direitos. A Fenae também criou um e-mail para receber relatos e oferecer suporte psicológico, principalmente nesse momento difícil para todos. Basta enviar a mensagem para naosofrasozinho@fenae.org.br.

Assista a Live na íntegra aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here