Idealizado em um formato inovador e descontraído, o #prontofalei foi realizado em 20 de julho de 2019, em Brasília (DF), com o objetivo de dar voz aos jovens empregados Caixa e promover reflexões sobre temas como trabalho, tecnológica, comunicação, futuro, inovação, experiências coletivas e educação. O evento contou com a participação de 75 trabalhadores com até 35 anos de idade, que representaram mais de 20 mil empregados do banco público. Em 50 anos de atuação da Fenae, o #prontofalei foi uma ação importante da Federação para promover o bem-estar do pessoal da Caixa e ampliar o debate na defesa dos empregados.
 
Nesse grupo, estavam trabalhadores de diferentes funções na Caixa e de todas as partes do país.  “A experiência inédita foi pensada para que os empregados Caixa pudessem debater sobre temas contemporâneos relacionados não apenas ao seu dia a dia na Caixa, mas também sobre sua atuação na sociedade.  Eles tiveram a oportunidade de expor seus pontos de vista e nós tivemos a oportunidade de conhecer melhor os jovens que trabalham na Caixa”, destaca o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sergio Takemoto.

O evento, promovido pela Fenae em parceria com as Associações do Pessoal da Caixa (Apcefs), aconteceu em formato totalmente interativo, com dinâmicas, intervenções e bate-papos. O apresentador de televisão e jornalista, Serginho Groisman; e o humorista Gustavo Mendes conduziram as conversas e interações do #prontofalei.

Dividido em blocos, o evento teve como convidados a publicitária, Daniela Klaiman; o sociólogo Sérgio Amadeu da Silveira;  a secretária de Juventude da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT), Fernanda Oliveira;  designer Carla de Bona; a instrutora oficial LinkedIn Learning e Top Voice,  Flávia Gamonar; a diretora de Operações da Box1824 New York, Bruna Bafa;  o economista e técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), Victor Pagani;  a fundadora-presidente do Fast Food da Política, Julia Carvalho;  e o representante do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Gabriel Simeone.

“Vivi naquele momento uma expansão de consciência. Tive a oportunidade de refletir sobre as inovações tecnológicas e comportamentais no trabalho. Fui levada a analisar as rápidas alterações nas atuais forma de capacitação, bem como nas novas ferramentas disponíveis. A Fenae sempre surpreende com suas ideias à frente do tempo, preocupação com a qualidade de vida dos empregados Caixa e com os cidadãos brasileiros”, avalia Maria Caroline Marotta Cardoso, associada da Apcef/MG e empregada da Caixa há 8 anos.

Para a diretora de Políticas Sociais da Fenae, Rachel Weber, as entidades associativas e sindicais têm o desafio de conectar a nova geração de empregados da Caixa e colocá-los no centro do protagonismo das lutas por melhores condições de trabalho e defesa do banco público.

“Conquistamos muitas coisas no início dos anos 2000 coletivamente. Surgiram várias oportunidades de carreira e nós começamos a pensar de uma forma mais individual. Aí vem uma conjuntura, com ameaças o tempo inteiro, que nos obriga novamente a pensar de forma coletiva. Quem precisa protagonizar isso é o jovem empregado da Caixa”, reforça Rachel, que em 2019 era diretora de Juventude da Fenae.

Um dos participantes do #prontofalei, Thulio Phelipe Andrade do Nascimento destacou a importância do encontro e do formato em que foi realizado. “Fomos apresentados a muitos convidados com pensamentos inovadores e até conceitualmente parecidos com os nossos. Neste momento de pandemia, é importante ressaltar que por mais que as ferramentas tecnológicas tenham evoluído, como um dos convidados ressaltou, o fator humano é o diferencial tanto nas ideias relacionadas as novas formas de trabalho, bem como na sociedade”, ressalta o empregado Caixa e associado da Apcef/PB.

Para Thulio, o #prontofalei foi um momento de resgate da capacidade de mobilização dos trabalhadores da Caixa. “Éramos quase que na totalidade mais novos e para nós fica a responsabilidade e a força de manter a Caixa forte”, completou.

A média de idade dos participantes era de 32 anos e tempo médio na Caixa de 7 anos. Layane Albuquerque dos Santos também fez parte do grupo presente ao evento.

“O #prontofalei foi uma experiência muito boa, conheci mais colegas que têm as mesmas perspectivas que a minha e me deu uma nova visão do quanto nós precisamos nos engajar cada dia mais nas questões dos nossos direitos e lutas. Nesse mundo corporativo, onde temos a rotina do dia a dia, pressão por metas, crescimento profissional, pessoal entre outras questões, a Fenae com suas ações proporciona experiências muito importantes, que nos une, nos traz qualidade de vida e dá a oportunidade de conhecer os colegas do país inteiro”, enfatizou a associada da Apcef do Acre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.