Super Sete, nova aposta das Loterias, deve aumentar o valor arrecadado para programas sociais

0
24

A Caixa Econômica Federal lançou, na quarta-feira (23) uma nova moda modalidade de loteria – a Super Sete. Com a criação da aposta a estimativa é de um crescimento de cerca R$ 1 bilhão por ano na arrecadação das loterias federais. O novo produto vai possibilitar o aumento de recursos a serem repassados para programas sociais operados pelo banco público.

O Ministério da Economia já havia autorizado a criação do Super Sete em junho deste ano. De acordo com a Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria (Secap), a criação do novo produto lotérico, somada às mudanças realizadas na Lotofácil – aumentando o número de sorteios semanais de três para seis – espera-se um acréscimo de R$ 1 bilhão por ano na arrecadação das loterias federais.

Para o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sérgio Takemoto, o lançamento do produto é bem-vindo. “Quase metade da arrecadação das loterias é repassado para áreas sociais. Com a nova opção de aposta, é mais um concurso que vai possibilitar o aumento de repasses para essas áreas”, explica.

Mas Takemoto faz um alerta importante. “Esperamos que a intenção seja esta e não tornar a subsidiária das loterias mais atrativa para a privatização. Obviamente, nenhuma empresa privada vai querer destinar metade da arrecadação para programas sociais. Como não podemos confiar na boa intenção deste governo com a população, precisamos ficar atentos”, disse o presidente da Fenae.

As Loterias da Caixa são uma importante fonte de recursos para o desenvolvimento social do País. Só no ano passado, as loterias arrecadaram R$ 16,7 bilhões. Deste total, 6,5 bilhões foram repassados para áreas de educação, saúde, segurança, cultura e esportes. Até agosto deste ano os repasses já somam quase R$ 5 bilhões.

A aposta Super Sete terá o mesmo percentual de arrecadação da Mega-Sena, Quina, Lotomania, Dupla Sena, Lotofácil e Dia de Sorte. Do total arrecadado em cada concurso, 43,35% são para o pagamento do prêmio e recolhimento do imposto de renda que incide sobre a premiação. 37,52% são repassados para área social e 19,13% são destinados às despesas de custeio e manutenção de serviços.

Sobre o Super Sete 

A nova aposta faz parte da modalidade prognóstico numérico. Assim como a Mega Sena, por exemplo, o apostador tenta prever quais serão os números sorteados no próximo concurso. De acordo com a Caixa, o primeiro sorteio vai acontecer no dia 2 de outubro e o prêmio deve chegar a R$ 1 milhão. As apostas já podem ser feitas nas casas lotéricas de todo o país.

Como apostar 

De acordo com a Caixa, o volante do Super Sete vai conter 7 colunas com 10 números (de 0 a 9) em cada uma. O apostador deverá marcar, no mínimo, 1 número em cada uma das 7 colunas e no máximo 3 por coluna. Ganha prêmios quem acertar de três a sete colunas, independentemente da ordem. Também é possível fazer apostas múltiplas e escolher mais números por coluna, marcando até 2 números por coluna, com 8 a 14 números marcados, ou 3 números por coluna, com 15 a 21 números marcados.

Os sorteios serão realizados às 15h, sempre às segundas, quartas e sextas-feiras. Assim, os ganhadores já conseguem resgatar as apostas premiadas no mesmo dia em caso de contemplação.

Confira os percentuais repassados pela modalidade prognóstico numérico:

a) 43,35% para o pagamento de Prêmios e o recolhimento do Imposto de Renda incidente sobre a premiação.

b) 17,32% para a Seguridade Social;

c) 2,92% para o Fundo Nacional da Cultura – FNC;

d) 1% para o Fundo Penitenciário – FUNPEN;

e) 9,26% para o Fundo Nacional de Segurança Pública – FNSP;

f) 3,5% para o Ministério do Esporte (Ministério da Cidadania), sendo:

f.1) 0,04% para a Confederação Nacional dos Clubes – Fenaclubes;

f.2) 1% para as Secretarias de Esporte, ou órgãos equivalentes, dos Estados e do Distrito Federal;

f.3) 2,46% para o Ministério do Esporte (Ministério da Cidadania).

g) 0,50% Comitê Brasileiro de Clubes – CBC;

h) 0,22% para a Confederação Brasileira do Desporto Escolar – CBDE;

i) 0,11% para a Confederação Brasileira do Desporto Universitário – CBDU;

j) 1,73% para o Comitê Olímpico Brasileiro – COB;

k) 0,96% Comitê Paralímpico Brasileiro – CPB;

l) 19,13% para Despesas de Custeio e Manutenção de Serviços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here