Todas as pessoas que receberam o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) têm até a próxima segunda-feira (30) para movimentar o dinheiro pela poupança social digital. Caso isso não seja feito até esta data, o FGTS de cada um retornará para o Fundo de Garantia. 

Segundo informações da Caixa Econômica Federal, o dinheiro permanecerá na conta poupança social caso o trabalhador tenha feito qualquer movimentação, independentemente de valor. Ou seja, se a pessoa transferir R$ 2, por exemplo, o recurso todo recebido não retornará para o Fundo. 

Caso contrário, se o valor não for movimentado até o último dia deste mês, retornará devidamente corrigido para o Fundo e sem nenhum prejuízo para o trabalhador. Se após essa data, a pessoa desejar fazer o saque, poderá solicitar à Caixa o resgate pelo App FGTS até 31 de dezembro. 

Além disso, quem tem direito ao FGTS emergencial de até R$ 1.045 mas não recebeu o fundo de garantia na data prevista, deve acessar o aplicativo FGTS para atualizar os dados cadastrais e solicitar abertura da conta poupança digital da Caixa.

 
Erro de dados

Segundo a estatal, o não recebimento do dinheiro até agora indica erro de dados cadastrais no sistema. Após a correção, que poderá ser realizada até dia 31 de dezembro, o valor e a data do crédito são informados.

Conforme explicações da Caixa Econômica, caso o trabalhador não deseje fazer o saque emergencial do FGTS, basta não realizar nenhuma movimentação na poupança digital até o dia 30 deste mês, daí o dinheiro volta automaticamente para o fundo.

Vale destacar que a partir de janeiro de 2021, o saldo do FGTS só poderá ser sacado nos casos previstos em lei, como demissão sem justa causa, aposentadoria, doença grave do trabalhador ou de seus dependentes e compra da casa própria, entre outros motivos.

Socorro aos trabalhadores
 
Para a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), a liberação dos saques emergenciais do FGTS é uma medida de socorro aos trabalhadores, neste momento de pandemia. No entanto, é importante lembrar que os recursos do Fundo são a principal fonte de financiamento público para os programas de habitação, saneamento e infraestrutura. 

“Neste momento crítico em que vivemos, a liberação deste recurso tem sido muito importante para socorrer e aliviar a população que está sem renda. Isto é indiscutível. Mas o Fundo tem um papel social fundamental para desenvolver as políticas públicas que amparam os brasileiros”, ponderou o presidente da entidade, Sergio Takemoto.

De acordo com Takemoto, “o governo precisa trabalhar para apresentar soluções efetivas para conter os efeitos econômicos e sociais causados pela pandemia e não utilizar, indiscriminadamente, recursos que são dos próprios trabalhadores”. “É preciso cautela”, ponderou o dirigente da Federação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.